Colhendo sementes nativas para o Projeto Flores Locais

O projeto ‘Flores Locais’ é um projeto  cofinanciado pelo Programa Interreg Sul e pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. Começou em maio de 2020 e termina em abril de 2023.

Pretende-se que sementes nativas deem uma nova vida a espaços degradados e  que consigam transformá-los em espaços de convivência que ofereçam serviços ecossistémicos e recuperem a biodiversidade.

Neste projeto em que trabalham especialistas de Espanha, França e Portugal, pretende-se travar a perda da biodiversidade, acelerada pelas alterações climáticas. De Portugal participam o Centro de Biologia Molecular e Ambiental da Universidade do Minho (CITAB-UM), o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV) e o Instituto Politécnico de Bragança (IPB). A chave para recuperar a biodiversidade com flores é a qualidade dessa semente que, acima de tudo, deve ser indígena, ou seja, o lugar onde vai ser semeada.

O verão um bom momento para ir ao campo para coletar e encontrar espécies nativas, que são a origem do projeto Flores Locais,  para encher espaços degradados com flores e criar negócios para a biodiversidade. Nos vários países que compõem esse projeto (França, Espanha e Portugal), serão feitas visitas  de campo para monitorizar os estados de maturidade de determinadas espécies de flora e serão  recolhidas  sementes manualmente.

As sementes coletadas serão depois separadas e limpas ( usando sistemas de peneiras de colunas ou sopradores). Posteriormente serão armazenadas em locais secos para serem conservadas ou para serem usadas, semeadas posteriormente no outono ou na primavera. O armazenamento deve ser feito com sementes com o mínimo de percentagem de humidade  e com uma garantia de rastreabilidade, com os lotes bem rotulados (data, local e espécie).

A Flores Locais serão semeadas nos mais variados espaços,  desde espaços agrícolas a espaços construção, a áreas urbanas abandonadas. O objetivo como já foi dito, é dar vida a espaços degradados e promover a biodiversidade com plantas nativas.

Este texto foi adapatado de ‘Francia, España y Portugal se unen para llenar de flores espacios degradados‘ e de ‘Recolección de semillas autóctonas: cómo, cuándo y por qué‘ da Fundación Global Nature.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PortugueseSpanishEnglish

Menu Principal