A agricultura biológica é muito mais do que uma agricultura sem químicos de síntese.

A agricultura biológica é praticada segundo regras muito exigentes. O agricultor, para obter um certificado para os seus produtos, deve respeitar algumas regras, tais como:

  • Não usar adubos químicos nem pesticidas sintéticos;
  • Não usar organismos geneticamente modificados;
  • A produção animal deve ter em conta o bem-estar e a saúde dos animais considerar as necessidades comportamentais de cada espécie: permitir o acesso ao ar livre, alimentar os animais preferencialmente com produtos da exploração, encabeçamento e cuidados veterinários segundo um enquadramento específico)
  • Reduzir ao máximo o impacto ambiental, com respeito pela preservação do solo e da água e da biodiversidade.

A agricultura biológica além de ser um modo de produção, está bem definida com uma legislação bem específica, nomeadamente no que respeita à produção vegetal e animal, à preparação de produtos de origem vegetal e animal, bem como à rotulagem e à comercialização dos produtos. A União Europeia tem um Regulamento Específico para a Agricultura Biológica e o cumprimento das regras de produção, é aferido através de controlos rigorosos, efetuados ao longo do ano, por entidades independentes.

Os produtos biológicos são facilmente identificados na União Europeia pela Eurofolha. Este símbolo, tornou-se obrigatório desde julho de 2010, em todos os produtos biológicos embalados e produzidos em qualquer um dos Estados membros e que respeitem as normas aplicáveis.

Não confundir produção biológica, com ‘produtos sem químicos’, ‘produtos sem adubos’, ’produtos 100%naturais’, ‘produtos do campo e da terra’, entre outras designações, sem quaisquer controlos, no que respeita às regras de produção.

Fonte: “Consumo Ecológico, Poupar o ambiente e a carteira”, Deco Proteste, 2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PortugueseSpanishEnglish

Menu Principal