A região de Múrcia está quase uma década à frente dos objetivos da UE para a agricultura biológica

A União Europeia marcou o ano de 2030 como o horizonte para o qual os seus países membros tinham de atingir um objetivo: que 25% da sua área de cultivo se destinasse à agricultura biológica. No caso da região de Múrcia, esse número já foi atingido, quase uma década antes, atingindo os 90.000 hectares dedicados a esta produção biológica, orgânica ou ecológica (denominações que designam o mesmo modo de produção).

O crescimento exponencial que continua a ocorrer a nível europeu da procura destes produtos é um dos pontos fortes da atividade na região de Múrcia, que também incentiva a investigação e o desenvolvimento de aspetos técnicos e científicos no seu dia-a-dia. Estas são as questões que foram abordadas no primeiro ‘Congreso da Agricultura Ecologica‘ organizado pelo Conselho de Agricultura Biológica da Região de Múrcia, de 13 a 15 de Outubro.

De acordo com o presidente da CAERM, David Samper, juntamente com seu diretor técnico, Pedro José Pérez: “A região de Múrcia lidera a produção biológica em termos percentuais de terra cultivada e tivemos a obrigação de realizar esse congresso para divulgar a importância do setor e os avanços tecnológicos que ocorrem em torno da agricultura biológica.”. 

Leia mais sobre este assunto em “La Región de Murcia se adelanta casi una década a los objetivos de la UE para la agricultura ecológica

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PortugueseSpanishEnglish

Menu Principal