Está a regar de forma correta as suas plantas?

Destacamos 5 pequenos conselhos para melhor aproveitar a água, este bem precioso e essencial para todos os seres vivos.

1º Organize as suas plantas de acordo com as necessidades de água e de luz:

  • As culturas mais exigentes em água instalam-se em locais mais sombrios, enquanto que para as menos exigentes, são preferíveis os solos mais ensolarados.

2º Adapte a rega ao estado de crescimento e desenvolvimento das plantas:

  • O início da vegetação, a fase de floração e a formação da flor e do fruto, são períodos críticos de falta de água. Na fase de sementeira e no caso de plantas muito jovens a falta de água poderá ser fatal. Por outro lado, esta mesma necessidade de água, poderá por exemplo, comprometer a qualidade dos grãos e dos frutos, perto da fase de colheita das culturas. A redução de água nesta fase é fundamental para um melhor teor em sólidos solúveis (açúcares) e para uma melhor conservação das colheitas.

3º Aprenda a espaçar as regas e torne as suas culturas mais resistentes à seca:

  • Uma rega eficiente tem de privilegiar o bom desenvolvimento das raízes. Estas são responsáveis pela fixação da planta ao solo e pela absorção de nutrientes. Depois das novas plantas estabelecidas, vá reduzindo a frequência de rega, para que as raízes se desenvolvam em profundidade, à procura de água.

4º Economize água:

  • Regue nas horas mais frescas do dia para evitar perdas por evaporação e aproveite a água das chuvas em reservatórios próprios. Nos meses frios, as regas de manhã cedo, promovem o aquecimento do solo. No Verão, as perdas por evaporação, serão menores se regar ao fim da tarde, depois das horas mais quentes do dia.
  • Invista em sachas superficiais (e não em mobilizações profundas), em coberturas de solo e no fornecimento de matéria orgânica ao solo.
  • As sachas ajudam a reduzir os torrões à superfície e consequentemente evitam a evaporação da água.
  • A matéria orgânica decomposta e em decomposição, o húmus, são um excelente reservatório de água para as plantas.
  • A vegetação que cobre o solo ou as coberturas de palhas e ervas secas no solo, conseguem reter a água do solo. Estas últimas coberturas, também protegem o solo dos raios solares, após as sachas e permitem a circulação do ar.
  • As mobilizações profundas do solo, são desaconselhadas e só prejudicam os organismos do solo. A preocupação deverá ser sempre fornecer matéria orgânica.
  • A instalação de sebes e corta-ventos, também ajudam a reduzir as perdas por evaporação, além de protegerem doutros efeitos negativos dos ventos fortes, tais como: rasgos e quebras de folhas e ramos, dispersão de pragas e doenças, polinizações não desejadas, acamas/acamamento (fenómeno que ocorre em gramíneas, tais como cereais, bananeira e cana sacarina, em que os caules ficam dobrados e prostradas) e arranque e queda de plantas.

5ª Privilegie a rega próximo das raízes e sem molhar as folhas das culturas:

  • Evita-se  assim o desenvolvimento e a dispersão de doenças ou de queimaduras pelo sol e o excesso de infestantes indesejadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

PortugueseSpanishEnglish

Menu Principal