Alandroal organiza evento para promover agricultura biológica

O município de Alandroal vai receber, nos dias 14 e 15 de maio deste ano, o evento Soil to Soul “Somos o que comemos”, que irá juntar agricultura, gastronomia, música e animação no Castelo de Alandroal, com o objetivo de promover a agricultura biológica, livre de pesticidas e químicos, e incentivar ao consumo deste tipo de produtos.

Segundo João Grilo, presidente da Câmara Municipal de Alandroal, citado pela Rádio Elvas, a iniciativa vai decorrer no castelo de Alandroal e conta com “chefes de cozinha, produtores de alimentos regenerativos e muita animação”. Para o autarca, “é necessário consciencializar as pessoas para os benefícios que estes alimentos trazem para a saúde, bem como o impacto que a importação de produtos tem no planeta. Se essa sensibilização puder ser feita através de um evento, é isso que faremos”.

Ana de Brito, co-fundadora e diretora do turismo do projeto Terramay, explica que o conceito básico do Soil to Soul pretende “unir a agricultura regenerativa com eventos culinários, uma vez que vários chefes vão cozinhar os produtos fornecidos pelos produtores locais. Vamos ter ainda música e DJ’s”. A responsável considera que as pessoas estão “a ficar cada vez mais consciencializadas para a importância destes alimentos”, sendo que para a produtora “é essencial que a alimentação livre de pesticidas seja um direito civil”.

Note-se que Terramay é uma herdade com 562 hectares localizada na freguesia do Rosário, no concelho do Alandroal, onde toda a produção é feita de forma sustentável e com um objetivo de termos um ecossistema equilibrado.

Já David de Brito, co-fundador e diretor da quinta Terramay, considera que este evento vai ao encontro do trabalho que é desenvolvido na herdade: “somos produtores de vacas Mertolenga, ovelhas merino, temos mais de 300 aves na propriedade e cavalos e aquilo que nós fazemos, além de cuidar dos recursos mais importantes e do solo, é tentar usar os animais para fazermos todo o maneio agrícola, reduzindo o consumo de combustíveis fósseis. Para além disso, ainda temos uma horta que nos permite produzir alimentos de excelente qualidade e que levamos a casa das pessoas”.

Fonte: Tribuna do Alentejo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PortugueseSpanishEnglish

Menu Principal