“77% dos consumidores levam em consideração a origem dos ingredientes em produtos cosméticos”

A aposta em produtos sustentáveis ​​e ecológicos é uma realidade cada vez mais presente em setores como o alimentar e o cosmético. Relativamente a este último, a evolução do mercado é muito positiva e a consultora Grand View Research prevê um crescimento anual de 9,1% no setor da cosmética biológica, que estima atingir um volume de negócios aproximado de 43.245 milhões de euros para o ano de 2030 Um dos principais motivos que justificam o aumento da demanda por esse tipo de produto é a crescente conscientização e preocupação dos consumidores com o impacto ambiental gerado pela indústria. De fato, atualmente 77% dos consumidores afirmam levar em conta a origem dos ingredientes dos cosméticos.

Ainda de acordo com o atrás citado, publicado no artigo publicado pela plataforma espanhola Interempresas Media S.L.U., esta tendência levou os principais players do setor a explorar a opção de oferecer produtos menos poluentes e mais respeitosos com o planeta, atendendo assim às procuras atuais dos consumidores.

Tem crescido o número de fabricantes, de conhecidas marcas de cosméticos e de produtos de higiene que lançam a sua linha eco/bio/orgânica/natural. Promovem não apenas a sustentabilidade das suas embalagens mas também do processo de fabrico e dos seus ingredientes. Têm vindo a oferecer embalagens mais reduzidas e mais recicláveis, produtos com ingredientes naturais em substituição de produtos sintéticos e a sustentabilidade da cadeia de produção e de distribuição. Nova embalagem, novos ingredientes, são algumas mensagens que surgem. Há também a menção de introdução de ingredientes produzidos em modo de produção biológico, em muitos produtos cosméticos e também de higiene, a não testagem destes produtos em animais.

Publicação anterior: Vamos falar sobre o castanheiro (parte 3)

Menu Principal