Resíduos agrícolas da Madeira usados na preparação de sementeiras biodegradáveis

No âmbito do Curso Superior Técnico Profissional em Agricultura Biológica, da Universidade da Madeira, foi realizado um estágio,  em contexto de trabalho, proposto e coordenado pela Divisão de Inovação Agroalimentar – DIA, da Direção Regional de Agricultura (DRA). Este estágio teve por objetivo estratégico compreender os efeitos da utilização de sementeiras biodegradáveis produzidas a partir de resíduos agrícolas da RAM, nas culturas de alface (Lactuca sativa L.) e de feijão mungo verde (Vigna radiata L.)

O trabalho foi desenvolvido pelo o aluno Thiago Gomes, com o título “Efeitos de utilização de sementeiras biodegradáveis no desenvolvimento de alface e feijão mungo Verde em Modo de Produção Biológico” consistiu na identificação de alguns resíduos agrícolas da Região Autónoma da Madeira e a transformação dos mesmos em protótipos de sementeiras biodegradáveis. Produziram-se sementeiras biodegradáveis através de resíduos agrícolas de banana, de vinha e de cana-de-açúcar.

Foram realizados ensaios em condições de estufa e ao ar livre, a fim de verificar os eventuais efeitos deste tipo de produtos biodegradáveis no desenvolvimento das plantas, na qualidade do solo e perceber a aplicabilidade e viabilidade deste tipo de alternativas, ao plástico descartável no sector da agricultura, nomeadamente em Modo de Produção Biológico, que necessita de formas de produção alinhadas com a responsabilidade e a sustentabilidade ambiental.

Apesar de se sugerirem estudos mais aprofundados e alargados a outras culturas, os resultados com as sementeiras biodegradáveis foram positivos em ambas as culturas estudadas. A utilização destes produtos biodegradáveis demonstrou um elevado potencial de integração nos processos de produção agrícola.

Saiba mais aqui em fonte e artigo completo publicado em DICA
Leia também a publicação anterior: Prevenir doenças e pragas nas suas culturas – BioPlatform

Menu Principal