Sobre a vencedora do prémio europeu de melhor agricultora biológica

Clara Benito Pacheco foi  galardoada pela Comissão Europeia com o prémio de melhor agricultor biológico (feminino) da UE 2023. Com um projeto sustentável pecuária biológica, denominado Entrelobas, o seu trabalho baseia-se na pastorícia de cabras selvagens em Serras de Madrid e em convivência com o lobo Ibérico.

O júri reconheceu no trabalho desta pastora a dieta dos seus animais, alimentados exclusivamente das ervas das pastagens, o uso de tecnologias para delimitar os espaços das pastagens das cabras e a contribuição dos rebanhos para destruir o vegetação rasteira das matas por onde passam, dificultando o avanço de um possível incêndio.

Em declarações à EFE (Portal de informação Europeia da Agencia EFE) após a entrega dos Prémios da Agricultura e Produção Biológica, em Bruxelas, a premiada  destacou “o trabalho social” do seu projeto com a “manutenção das faixas corta-fogos” e a “regeneração” das florestas por onde circula o gado, nas proximidades da Serrada de la Fuente (Madrid), facilitando assim a absorção de carbono no solo e contribuindo para a mitigação das alterações climáticas.

Além disso, para gerir o seu gado, Clara Benito também conta com a digitalização, através do chamado “telepastoreio”: um sistema que, através de uma aplicação móvel, permite ao pastor desenhar cercas virtuais que delimitam a área de pastoreio das cabras. Os animais possuem uma coleira GPS instalada no pescoço que emite um “estímulo auditivo” quando um membro do rebanho se aproxima do limite da área demarcada e caso o animal não entenda a mensagem recebe “um pulso elétrico” que, segundo a pastora: “Praticamente nunca é necessário”, além da primeira vez.

Atualmente, a exploração de Clara Benito, composta por cerca de 130 cabras , está focada apenas na venda de carne, mas a pastora garantiu à EFE que já prevê abrir futuramente uma nova linha de produção de queijo com o seu leite.

Os serviços eco-sistémicos do projeto Entrelobas

  • Restauração de ecossistemas abertos, regeneração do solo e sequestro de carbono.
  • Prevenção de incêndios com pastoreio.
  • Restauração da cobertura vegetal contra a erosão.
  • Dispersão de sementes.
  • Convivência com o lobo-ibérico.

Visite a página do projeto em: Pastoreo ligado al territorio y socialmente responsable. – entrelobas

Fonte: Una pastora de la Sierra de Madrid, premiada en la UE por promover la ganadería orgánica – EUROEFE EURACTIV

Menu Principal